Viagem ao Tahiti - por Alice e Antonio

Alice e Antonio,  Super obrigada pelo relato. Com certeza muitos outros viajantes se valerão das dicas de vocês para programar a viagem...

Alice e Antonio, 

Super obrigada pelo relato. Com certeza muitos outros viajantes se valerão das dicas de vocês para programar a viagem.

Fiquei contente em saber que meu blog é bem conhecido pelos brasileiros. Poder contribuir me deixa feliz.

Quando viajei ao Tahiti pela primeira vez, em 2010, não havia nenhum blog/site para me socorrer, então, achei que dividir minhas pesquisas e, o que é melhor, o fato de poder viajar por menos, seria de grande valia.

Depois contem-nos sobre as Maldivas.

Felicidades a vocês, sempre.

Abraço, 

Andressa




Andressa, 

Em primeiro lugar, gostaríamos de agradecê-la pelas valiosíssimas dicas que nos deu. 

Sem dúvida, seu blog hoje é a maior referência para os brasileiros que estão viajando para aquele paraíso! 

Cá entre nós, se isso pode te servir como recompensa pelo trabalho/lazer que esse blog vem te proporcionando, acredito que 80%  dos casais de brasileiro que encontramos lá (foram muitos) pegaram dicas no site. Ou seja, você é praticamente uma unanimidade entre os viajantes. 

Enfim, se nosso relato ajudar a enriquecer ainda mais o site, sinta-se a vontade para publicá-lo. Segue algumas impressões e dicas sobre o período em que estivemos lá. Vou me abster de comentar sobre a beleza do lugar, pois isso é dispensável, basta ver as fotos. 

Fomos ao Tahiti em Lua de Mel (a maioria dos brasileiros também estavam lá por esse motivo). 

Casamos no dia 31/ago; Viajamos para SP no dia seguinte (01/set); Pegamos voo SP-Santiago no dia 02/set. 

*Dica importante: Nesse esquema, se sair do RJ, não deixe para viajar para SP na segunda-feira, pois o voo sai cedo de SP`para Santiago.. logo, qualquer imprevisto no RJ te fará perder o voo para Santiago. E ai já era, pois só há um voo para Papeete por semana. 

Relevante esclarecer que compramos todas as nossas passagens por milhas (LAN-PASS).

Assim, como foi extremamente difícil retirar, por milhas, um único bilhete do Rio para Papeete, tivemos que que repartir todos os trechos (tanto na ida quanto na volta). 

Ou seja, compramos separadamente: Rio-SP (em dinheiro); SP-Santiago (milhas); Santiago-Papeete (milhas).

A Andressa nos recomendou a empresa de lá; o que endosso. Troquei diversos e-mails com o agente da empresa (Herald), que sempre foi muito atencioso. Tirando o fato ruim de ter que pagar à vista, sem dúvida fechar com a agência de lá é muito mais barato (também é seguro).

Como éramos marinheiros de primeira viagem, fizemos o pacotão básico: Papeete-Moorea-Bora Bora; já deixando passeios pré-agendados. 

Também fizemos uso de uma dica valiosíssima: Fazer o cartão Ambassador e ficar todos os dias na rede Intercontinental. E mais, fechar  meia pensão (half-board) - tudo lá é muito caro. 

Como chegamos à noite em Papeete, fechamos o day-use no Intercontinental Papeete. Vale a pena. O hotel é lindo e o café da manhã é ótimo/farto.

Já no dia seguinte partimos para Moorea (Intercontinental Moorea Resort & Spa), onde ficaríamos por 2 dias. 

*Dica importante: fomos de avião de Papeete para Mooera, o que é totalmente dispensável pois o voo só dura 15 min e o tempo de espera entre deslocamento para aeroporto, check in, embarque, desembarque, etc, É ENORME. Perda de tempo absurda. 

Fale com seu agente para usar transporte aquático.. dizem que demora por volta de 40/45 min. Acreditamos que compensa, já que não tem toda essa burocracia que é para pegar um avião.. e também deve ser mais barato.

Em nosso primeiro dia em Moorea, chegamos praticamente à tarde e alugamos um carro para dar uma volta na ilha (não compensa), já que, em função do horário, não haviam mais passeios disponíveis. Pelo menos foi bom pra descansar. 

No dia seguinte (04/set) fizemos um passeio (full lagoon tour). Bem legal. Conhecemos a ilha de lancha, paramos para mergulhar com arraias e tubarões, vimos golfinhos, foi oferecido um almoço tradicional local, mas o que mais nos surpreendeu foi a sorte de termos avistado duas baleias! Não é sempre que acontece, e nem todos dos outros barcos viram. Foi sorte mesmo. 

No dia seguinte (05/set) acordamos cedo partimos partimos para Bora Bora. Nesse trecho não tem jeito, tem que ir de avião.

Chegando em Bora Bora (não conseguimos entrar no lado esquerdo do avião), fomos recepcionados por um funcionário do Intercontinental no aeroporto, que nos levou de lancha (com outros hóspedes) para o hotel - o Le Moana. 

Nosso primeiro dia de hotel foi apenas para relaxar. Como chegamos a tarde, pegamos um caiaque no hotel e fomos remar pelas redondezas. 

No dia seguinte, logo pela manhã, havíamos agendado um passeio de parasail (fechamos diretamente com o dono do barco); dica da Andressa para ficar sair mais barato. Quanto ao passeio, excelente. A vista do lugar compensa cada centavo investido.

Ainda no Le Moana, no dia seguinte, fizemos um passeio de barco com um guia local, que levou  a manhã toda. Mas vale a pena. Nadamos com arraias e tubarões, e ainda tivemos um almoço tradicional tahitiano. A tarde, procuramos a concierge do hotel e resolvemos, por conta própria, alugar uma mini lancha. O mais legal é que eu mesmo poderia dirigir. Não havia a necessidade de alguém da locadora. Foi bem legal poder navegar pelas águas cristalinas do lugar, curtir um som e mergulhar onde eu nem entendesse. 

Resumo do Le Moana: um hotel pequeno se comparado ao Thalasso, mas muito aconchegante (lembra uma pousada), muito bem requintada. O atendimento é muito cordial e há mais tranquilidade. 

Finda nossa estadia de duas noites no Le Moana, partimos de lancha para o Thalasso (um barco da rede intercontinental se encarrega de fazer isso, de graça, e com horários fixos).

Bom, nada define melhor o Thalasso senão a palavra deslumbrante. Se a estrutura do Le Moana (principalmente os bangalos) já eram excelentes, no Thalasso eu me senti um lorde. Os bangalos são do tamanho de apartamentos; fantásticos. 

No primeiro dia (dia em que chegamos), apenas conhecemos o complexo do hotel - que repito, é bem maior que o Le Moana. 

O segundo dia tiramos para descansar e não agendamos qualquer atividade radical. Aproveitamos as instalações do hotel, e, a tarde, agendamos umas sessões de massagem. Há uma área específica do hotel que é o SPA. Para entrar é pago, mas é possível usar a sauna (não há sauna nos hotéis), piscina de hidro, etc. Mas como fizemos a massagem (que é paga e é caro), pudemos ter acesso a esta parte do hotel. 

O segundo (e último dia), na parte da manhã havíamos agendado de andar de JetSki (o que mais recomendo, pra quem gosta de aventura), que parte do Le Moana. Logo, tivemos que pegar a lancha para o outro hotel. Nada que desanime. Retornamos ao hotel, pegamos nossas malas e aguardamos a lancha nos  levar ao aeroporto. 

Resumo geral de Bora Bora: ir no esquema do intercontinental é IMPRESCINDÍVEL fazer o cartão ambassador e fechar a meia pensão; financeiramente compensa, e muito. Ambos os hoteis oferecem excelentes opções de jantar, de frutos do mar a pizza. Os cafés da manhã são fartos e com muitas opções. 

Não fizemos questão de pagar a mais para ter um jantar romântico, muito menos para celebrar um casamento tahitiano (coisa de japones).

O hotel Thalasso é excelente, mas o Le Moana você é tradado mais próximo; o que quero dizer é que o Thalasso você é apenas mais um turista. Mas ficar no segundo é obrigatório. 

Dica fundamental: Leve um GoPro (câmera a prova d'agua), dotada de uma haste para segura-la. A haste é fundamental.

Acho que é isso! 

Esperamos que  nosso relato com algumas dessas dicas possa enriquecer o blog e ajudar os futuros viajantes. 

Qualquer esforço é válido para conhecer este lugar. 

Próximo destino, Maldivas. 

Obrigado novamente, Andressa. 

Antonio e Alice.


COMPARTILHE

TAGS:

sobre a autora

Posts Relacionados

12 comentários

  1. Que sorte conseguir comprar as passagens com as milhas do Lanpass!
    Legal as dicas dos passeios :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lari,

      Na reta final, hein?

      Beijos,

      Andressa

      Excluir
  2. Oi Andressa

    Me caso em outubro desse ano e decidimos passar a lua de mel no Tahiti, ainda mais apos vermos todas essas dicas!!
    Gostaria de saber se vc pode nos ajudar dando o contato da agencia que vc usa la fora e como devemos proceder para fecharmos tudo!
    Meu email é melinaebrunoc@gmail.com

    Muito obrigada

    Melina

    ResponderExcluir
  3. Oiti Andressa...

    Seu blog é maravilhoso, informações muito úteis.
    Queremos passar a lua de mel no Tahiti, por favor nos ajude.
    Meu email - camiladmeira@gmail.com

    Obrigada pela atenção.

    Camila Domingues

    ResponderExcluir
  4. Oi Andressa!
    O blog realmente nos ajuda em muitas coisas. Comecei a cotar com algumas agências mas pelo que estou lendo no seu blog, acho que consigo reduzir um pouco as despesas...
    Gostaria do contato dessa agência de viagem também.
    Segue meu email - luiz.arashiro@gmail.com

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi pessoal,


      Respondi a todos vcs. Receberam?

      Abraço,

      Andressa

      Excluir
  6. Andressa, boa tarde!
    Estou programando minha lua-de-mel em outubro ou novembro deste ano. Pode me ajudar? É um mês ruim, de chuva pra o Tahiti ou posso tocar pra frente meus planos? Ainda estou definindo a data com minha noiva. A data mais certa por enquanto é 21/11/2014.
    Obrigado e parabéns pelo blog,

    Atc,
    Fernando Barbosa
    Salvador/BA

    ResponderExcluir
  7. Olá Andressa,
    Muitos parabéns pelo blog! é impossível não ganhar certezas em conhecer o Tahiti depois de espreitar.
    Quero viajar para o Tahiti em Setembro 2014, partida de Portugal, mas os preços são muito altos, estou a tentar encontrar alternativas! Gostaria de saber se me pode dizer como fez para reservar os voos inter-ilhas e os hotéis com meia pensão (magcandelaria@gmail.com)
    Beijo,
    Margarida

    ResponderExcluir
  8. "Fale com seu agente para usar transporte aquático.. dizem que demora por volta de 40/45 min. Acreditamos que compensa, já que não tem toda essa burocracia que é para pegar um avião.. e também deve ser mais barato."

    Sobre esta parte, eu e minha esposa estamos com o pacote reservado para agosto e decidimos trocar a ida de Papeete para Moorea de avião para barco, pois há mais opções de horários e, de fato, o agente explicou que o tempo de espera é bem menor.

    Mas não fica mais barato. Ao contrário, o pacote ficou US$ 14,00 mais caro, pois não utilizando o avião neste trecho perde-se o direito de utilizar o "inter-island pass". Abs, Marcos Felipe

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Andressa!

    Eu me caso em Outubro/2014 e estou sonhando em viajar na lua de mel para este roteiro Papeete-Moorea-Bora Bora com todas as dicas que você recomenda. Seu blog foi um achado!!!!

    Gostaria muito que me enviasse por gentileza o contato desta agência local onde pode-se negociar o pacote da estadia.
    Meu e-mail é: erikagamma@hotmail.com

    Tenho apenas um receio em viajar pra lua de mel em um destino internacional, pois não falo inglês fluente...entendo o básico.
    Acha que pode atrapalhar muito a estadia?

    Obrigada!!!!

    Atenciosamente, Érika.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Erika,

      Já respondi ao seu e-mail.

      Beijos,

      Andressa

      Excluir