Adeline e Rodrigo e os 15 dias no paraíso

  Adeline,  Muito obrigada por dividir suas experiências com os leitores e futuros viajantes. Você bem sabe que quase não há ond...


 Adeline, 

Muito obrigada por dividir suas experiências com os leitores e futuros viajantes.

Você bem sabe que quase não há onde pesquisar, portanto, toda colaboração dos viajantes tem grande valia.

Sejam muito felizes no matrimônio!

Ps.: por algum motivo o Blogger não está aceitando fotos, como aconteceu no relato da Zellany. Espero conseguir sanar o problema. Mas coloquei uma foto da Blue Lagoon para não ficar em branco.

Beijos, 

Andressa



 Querida Andressa, 

Primeiramente gostaria de lhe desejar um Feliz 2013!!! E também me desculpar pela demora para enviar meu relato. Vamos a ele:
Fomos para a Polinésia em setembro de 2012. Tirando o transtorno que foi chegar até lá (ficamos 12 horas no aeroporto de Santiago brigando com a LAN para obter alguma informação sobre quando conseguiríamos embarcar) esta foi, sem dúvida, a melhor viagem da nossa vida.
Era para chegarmos no Tahiti a noite e ficarmos no Intercontinental Tahiti, como chegamos no dia seguinte pela manhã, seguimos direto para o Intercontinental Moorea. Ao chegar lá com nosso cartão Ambassador que nos garantia upgrade de acomodação (pagamos pela mais básica de todas), qual não foi a nossa surpresa ao sermos informados de overbooking no hotel para todas as acomodações “normais”... tiveram que nos colocar nos bangalôs sobre as águas!!! Uhuuu!!! Suuuper chique e aconchegante, com uma vista deslumbrante!
O hotel é maravilhoso e o pessoal também, tratamento VIP. Logo no primeiro dia resolvemos cair na água direto do nosso bangalô e fazer um pouco de snorkell. Havia diversos peixes “morando” debaixo do bangalô, mas o mais legal de tudo foi interagir com as arraias e tubarões que passavam por lá o tempo todo, impressionante. As arraias pareciam estar acostumadas aos turistas, pois passavam diversas delas, em fila, vinham na nossa direção, davam aquela olhadinha amiga e desviavam de nós (até pq eu estava paralisada, então elas q tinham q desviar mesmo). Os tubarões também são super de boa, ví até um cardume de peixes dando um passa fora num tubarão que resolveu se habrigar debaixo do nosso bangalô. Mas os peixes donos do pedaço se alinharam de frente pra ele, paradinhos, formando uma grande nuvem e fazendo com q ele mudasse de idéia... rs. Nosso bangalô era exatamente ao lado da “casa dos golfinhos”. Então, todas as tardes, nos sentávamos na varanda para assistir ao show que eles fazem.
Em Moorea fizemos um mergulho na Opunohu Bay. Nas explanações iniciais, o dive master nos informou que iríamos mergulhar na Baia onde habitavam 3 espécies de tubarões, diversos outros animais, etc. Num primeiro momento bateu um medo... eram muitos tubarões e tinha alguns enormes! Mas aí olhei para o lado e vi uma tartaruga, também enorme, bem ao meu lado nadando tranquilamente. Pensei que se algum tubarão por acaso sentisse fome, eu não seria sua primeira opção...  então relaxei e curti o mergulho até o fim, apesar do enjoo e de passar mal quando voltei ao barco L. Pena q estávamos meio tensos por ser nosso primeiro mergulho e optamos por não levar a máquina fotográfica, era uma coisa a menos para nos preocupar.
___
De Moorea seguimos para Raiatea, ilha q fica ao lado de Tahaa, há 10 minutos de Bora Bora. Ficamos no Raiatea Lodge Hotel, uma pousada tudo de bom. A dona da pousada, Karine, é uma francesa extremamente simpática e carinhosa. Cuida dos passeios e distrações dos hóspedes pessoalmente, com uma delicadeza e paciência muito particulares. Foi lá que aprendemos algumas expressões em tahitiano que nos ajudaram por vários dias da nossa viagem. A pousada é simples, mas muito confortável. Fizemos um passeio para uma fazenda de pérolas, onde nos foi mostrado o processo de “escravidão” das ostras. Na fazenda há uma loja com pérolas de diversas cores, tamanhos e qualidades para escolher, mas não se engane, mesmo lá é muuuito caro (apesar de mais barato que nas lojas, a maior vantagem é a variedade). Depois fomos ao coral garden, onde se faz snorkel e a vida marinha é bem interessante e variada, mas sem animais grandes, apenas peixes e outros animais pequenos, como moreas, ouriços, etc. Para quem tem curiosidade mas não mergulha, o snorkel nos diversos coral gardens da Polinésia é uma boa pedida, na maioria das ilhas tem. Após o snorkel fomos levados a um motu para o tradicional almoço, com pratos bem saborosos. No motu tinha um hospital de arraias e tubarões machucados, onde são tratados e devolvidos à natureza. Depois do almoço fomos a uma fazenda de baunilha, onde aprendemos sobre a plantação e o processo de produção para venda. Na fazenda tem uma lojinha e compramos essência e baunilha em pó. Uma imagem muito marcante para mim foi quando fomos embora, sob forte chuva, o taxi veio nos buscar e a Karine estava na janela da casa dela, que fica no fundo da pousada, com seu bebezinho no colo, nos dando tchau e desejando que voltássemos um dia para ficar mais tempo, pois ficamos apenas duas noites lá. Foi uma sensação meio família, nos sentimos muito em casa.
De Raiatea, pegamos o Voo para Bora-Bora, enfim!!!! Mas... neste dia o céu estava totalmente fechado. Chegamos em Bora-Bora com chuva!!! Devo confessar que fiquei bem decepcionada num primeiro momento, por medo de chover todos os dias rs, tanto tempo sonhando com aquela ilha e qdo eu chego lá... chove!?!?!? Ficamos no Intercontinental Le Moana e achamos muito bom. No dia seguinte o tempo já estava bem melhor e pudemos aproveitar o resort. Fizemos um passeio de jet ski que circula toda a ilha, e apreciamos todas sua paisagem e os belíssimos resorts ao redor dela. Agendamos o casamento para o dia seguinte, e apesar de já sermos casados, bateu um nervosismo, uma ansiedade. O casamento foi maravilhoso! E foi bem no dia do jantar típico na praia com show, então a gente brinca que foi a festa do nosso casamento, para todos os hóspedes. Reservaram para nós a melhor mesa, jantamos e assistimos ao show como se fosse num camarote, muito bom. A grande surpresa (acho q a maior de toda a viagem) veio no dia seguinte. Um casal de italianos super simpáticos nos abordaram no café da manhã e nos contaram que haviam filmado o nosso casamento!!! Nem acreditamos... nós contratamos apenas fotógrafo, e ficamos muuuito felizes quando os italianos se dispuseram a nos enviar o filme por correio. Em dezembro, eis que realmente chega na nossa caixinha de correio o DVD com o vídeo. Eles tiveram o trabalho de editar, colocar uma abertura com a filmagem da ilha feita do avião, fundo musical e tudo!!! Que Deus abençoe os italianos Antonio e Laura e nos dê oportunidade de retribuir tamanha bondade espalhando coisas boas pelos lugares por onde passarmos, assim como eles nos fizeram. No dia seguinte, mais mergulho. Novamente encontramos os tubarões, mas desta vez com camera fotográfica rs. E tb tartarugas... tão lindas, grandonas, até fiquei brincando com uma delas, fazendo ela seguir a ostra que estava na minha mão e depois dei na boquinha dela, sensacional.
De lá fomos para Rangiroa e ficamos na pensão Raira Lagoon. É uma pensão familiar muito simples, mas com uma vista encantadora. A Amélia nos colocou no melhor quarto, com vista para a Lagoon. Ficamos lá no sábado e domingo e em Rangiroa, as coisas param nestes dias. Então, chegamos lá com fome mas o dono que foi nos buscar apenas nos deixou no quarto, explicou as regras e sumiu. Tivemos que esperar até a noite o horário do jantar. A garçonete não falava em inglês e o menu estava em francês, então os pratos eram sempre uma surpresa. Até demos uma volta pela rua (só tem uma!) mas não encontramos nada aberto. Como fomos a Rangiroa com o único intuito de mergulhar, preferimos deixar de lado a falta de atendimento da pensão. De qualquer maneira, de todos os lugares que passamos este é o único que não recomendo. Rangiroa é fantástica para mergulho, lindo mesmo, mas já que estão na Polinésia, enfia o pé na jaca de uma vez e fica no Kia Ora, que vale muito a pena. Todos os mergulhos, fizemos pela Topdive, uma excelente empresa e o pacote com 10 mergulhos ficou mais barato do que o que normalmente pagamos no Brasil e eles ainda te buscam no hotel e te levam de volta. Fomos ao famoso Tiputa Pass, e realmente, toda a fama é verdadeira. Lá tem uma quantidade imensa de vida marinha além dos animais de grande porte. Novamente estavam lá os tubarões (a essa altura do campeonato nós já estávamos tão acostumados com eles que nem demos muita bola), arraias manta lindíssimas, golfinhos, barracudas, tartarugas (estas eu não me cansava de ver), etc. Algumas áreas são como maternidades, infestadas de pexinhos minúsculos, filhotinhos, uma graça. Enfrentamos até um congestionamento de cardumes, tivemos que nos agarrar aos corais pq a correnteza é muito forte, e aguardar a passagem dos peixes cujos cardumes se perdiam de vista. Entre um mergulho e outro eramos transportados por barco para os devidos pontos de descida enquanto os golfinhos nos acompanhavam e davam um verdadeiro show, nadando ao lado do barco, dando saltos sincronizados, em um momento contamos mais de dez golfinhos! Foi bem emocionante.
No dia seguinte fomos visitar a Blue Lagoon e seus tubarões blacktip. O lugar é muito bonito, mas o tempo novamente estava meio nublado. Este passeio organizado pela pensão não foi dos mais agradáveis... a van que nos buscou parecia saída diretamente do ferro velho rs. Tinha até teia de aranha...rs Eles lotam os barcos nada confortáveis de turistas, e levam até a Blue Lagoon, que fica a quase uma hora de distancia. Claro, que não tinha ninguém do Kia Ora, pois eles organizam passeios exclusivos... Também fomos a uma fazenda de pérolas, a segunda da nossa viagem. Os preços em Rangiroa eram mais baixos do que em Raiatea, mas tinha pouquíssima variedade.
Acho que o maior problema foi o choque tanto de tratamento quanto de estrutura. Nas duas semanas que ficamos na Polinésia ficamos mal acostumados com tanto luxo e bom tratamento, então como em Rangiroa a coisa foi meio na base do “se vira”, achamos ruim. Não por sermos dependentes, mas pq estávamos simplesmente no segundo maior atol do mundo, sem conhecimento algum do lugar (além do básico encontrado nas pesquisas de internet). Rangiroa é lindo demais, excelente para mergulho, mas vale caprichar na hospedagem para não perder a magia.
Enfim... chegou a hora de voltar para casa e apesar das pequenas dificuldades encontradas, bateu aquele sentimento tristinho como se fosse a hora de acordar de um sonho bom.


COMPARTILHE

TAGS:

sobre a autora

Posts Relacionados

6 comentários

  1. Andressa, boa tarde, vi todos os relatos e adorei, mas nao encontrei as dicas dos sites para efetuar reservas aqui para o Tahiti, casarei em maio e se possível gostaria de ser contemplada com as suas dicas.
    grata pela atenção
    meu email; andrezza.braga@hotmail.com

    att.
    Andrezza

    ResponderExcluir
  2. Olá Andressa!

    Parabéns pela iniciativa de concentrar neste blog tantas informações relevantes e depoimentos emocionantes.

    Isto tudo aumenta ainda mais a magia do destino.

    Vou para a Polinésia no dia 07 de setembro de 2013 de lua de mel com minha futura esposa Mayara. Agradeço se puder me enviar as dicas que o pessoal tanto elogia no meu e.mail: jpaulobarbieri@yahoo.com.br

    Beijos!
    João Paulo Barbieri

    ResponderExcluir
  3. Oi João,

    Sua viagem será sensacional.

    Obrigada pelos elogios, fico feliz em saber que posso colaborar com os viajantes em algum momento do planejamento da viagem, já que é bem difícil conseguir informações sobre esse destino.

    Depois conta aqui no blog como foi sua estada no paraíso.

    Beijos ao casal e ótima viagem,
    Andressa

    ResponderExcluir
  4. Nossa que presente maravilhoso que esse casal de italianos deu a Adeline. Amei o relato, dá até vontade de criar coragem e fazer um curso de mergulho e voltar ao tahiti para conhecer novas ilhas e mergulhar a beça! Andressa o que será que deve ter acontecido com as fotos? Será que tem alguma coisa a ver com a resolução? Não sei se estou falando bobagem pois sou leiga com o blogger, mas me veio esse pensamento.... bom de qualquer forma, PARABÉNS mais uma vez pelo seu blog e que Deus possa te abençoar sempre meu anjo!
    Zellany Viana Caldas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zellany, minha querida!

      Vc sempre com palavras doces e carinhosas!!!


      Esse blogger é meio estranho, eu tento de muitas maneiras e nada. Como se houvesse um limite de fotos ou de ``peso``, sei lá. Sou meio devagar com essas coisas...rs rs rs.
      Um dia vc vai voltar ao Tahiti, tenho certeza. Para outras ilhas, quem sabe.
      A gente que esteve lá guarda esse paraíso em um lugarzinho bem especial, não é?

      Beijos e tuuuuudo de melhpr para vc!
      Andressa

      Excluir
  5. Olá Andressa como entro em contato contigo para cotar uma viagem para o Tahiti?
    Meu e-mail: natherciamarinho@gmail.com

    Bjos

    ResponderExcluir